saudades do Muro

por Manuel Marques Pinto de Rezende em segunda-feira, 9 de novembro de 2009

«A derrota do socialismo, com o desaparecimento da União Soviética e da comunidade socialista do Leste da Europa, constituiu uma tragédia, não apenas para os povos desses países mas para toda a humanidade: com o capitalismo dominante, o mundo é, hoje, menos democrático, menos livre, menos justo, menos fraterno, menos solidário, menos pacífico.» in Avante

diz isto a um polaco. ou a um lituano.
às pessoas que viviam na Ucrânia e no Camboja.

aos próprios alemães.

Têm todos cá umas saudadinhas daquele muro...
quase tantas como as saudades que têm do Pol Pot.

5 comentários

Este comentário foi removido pelo autor.

by The Blue One on 9 de novembro de 2009 às 21:13. #

Caro Manuel, o Muro foi uma consequência de ambas as partes que participaram na Guerra Fria. Não atiremos as culpas todas para cima dos "malvados" Soviéticos.

Não nego e seria uma estupidez da minha parte afirmar que o Regime Soviético não assumiu em muitas das suas acções um carácter de Ditadura que não respeitava nada nem ninguém. E que o digam os Polacos, Húngaros, Ucranianos, Moldavos, Lituanos, Georgianos, etc.

Contudo, depois destes Paises serem "libertados", eis que agora estão a ser submetidos á outra Ditadura.

À Ditadura do capital, onde para se viver é preciso dinheiro e até para se morrer com dignidade o vil metal tem de estar presente.

A Emigração dos Países do Leste para a Europa Central e não só não só foi uma consequencia da tal liberdade que o Muro não permitia, mas também uma infeliz consequencia da tal Ditadura Capitalista que os Lituanosm Ucranianos, Moldavos, Hungaros, Polacos, Georgianos e não só enfrentam no seu dia a dia.

Infelizmente parece que o Ser Humano não sabe viver em Meio termo...

Penso que foi isto que o autor do tal texto no Jornal Avante quis transmitir a quem o leu.

Cumprimentos a todos os Tribuneiros.

by The Blue One on 9 de novembro de 2009 às 21:29. #

Este comentário foi removido pelo autor.

by The Blue One on 9 de novembro de 2009 às 21:29. #

manel, andas a ler blogues bloquistas? já tinha lido isso no blogue do daniel oliveira...

é óbvio que existem pessoas com saudades do muro, deixa-me é surpreendida que o pcp fale dessa forma da queda do muro fazendo uma quase apologia sem qualquer tipo de máscaras do regime soviético. pensei que algumas coisas já tinham sido revogadas no pensamento comunista português.
estranhamente, numa reportagem que vi há uns tempos sobre os sem-abrigo de moscovo, todos unanimemente recordavam com saudade os tempos em que com o regime comunista tinham casa, saúde, educação e comida. parece que para quem em democracia não tem nada, a repressão é preferível.

mas estas coisas dos saudosismos é como tudo, se há quem tenha saudades da monarquia, é normal que haja gente com saudades da união soviética: existem tolos para tudo.

by Daniela Ramalho on 9 de novembro de 2009 às 22:35. #

daniela, leio o Arrastão com alguma frequência. do ponto de vista intelectual, é um bloquista bem formado. do ponto de vista político, então, está quase isolado numa ilha. o que não o impede de dizer umas valentes asneirolas de vez em quando.

os pobres mendigos de moscovo trocaram o comunismo democrático pelo republicanismo democrático. ficou tudo para as elites, claro. mas nós, cá, já passámos pelo mesmo.

quanto à defesa da monarquia, hás-de refletir um pouco na estabilidade e prosperidade dos países monárquicos e a dos países republicanos e socialistas, ao longo da história.
comparar monarquia com comunismo é muito tolinho mesmo.


Blue One:
para prosseguir esta discussão, era necessária uma luta quase filosófica sobre o valor do dinheiro.
eu acredito que é mais humano uma pessoa trabalhar e lutar pelos seus rendimentos e pela sua realização profissional que esperá-los de mão beijada e de acordo com os condicionalismos políticos da elite partidária ou governativa.

não tenho dúvidas sobre isto.
se tu ganhas o teu dinheiro, fazes o que quiseres com ele. distribuis, guarda-lo para ti, como bem te apetecer e te for necessário.

é claro que recuperar da economia de Estado para a de Mercado é dificílimo.
envolve sair de um nível de baby-sitting para outro em que se enfrenta o mundo desenvolvido e civilizado.
é necessário assegurar direitos de propriedade, liberdade de associação, de expressão, etc.
tudo isso depende do Estado, cujo aparelho empedernido de tanto sovietismo não sabe como responder às novas necessidades.

mas pelo andar da carruagem, os actuais oprimidos da Ditadura Capitalista estarão a viver bem melhor que todos nós, com bem mais liberdades e meios.

by Manuel Pinto de Rezende on 10 de novembro de 2009 às 07:06. #