Top mais

por D. em sábado, 10 de outubro de 2009

Hoje enquanto acabava o meu almoço fui premiada por uma edição deste já tão mítico programa musical do canal público de televisão. Desta vez o grande destaque ia para os Amália Hoje, dos quais ouvi pela primeira vez falar em tom de sátira num dos programas dos Contemporâneos. Percebi que não seria a primeira vez que o top mais dedicava um programa a essa nova banda que reúne músicos portugueses que dão nova voz a canções de Amália.
Provavelmente sou eu que tenho um grande preconceito, mas quer-me parecer que não passa de um projecto que decidiu ganhar uns trocos à custa da Amália, aproveitando ao mesmo tempo para projectar as bandas a que cada um pertence. Quanto ao sucesso que os rodeia, permito não tecer considerações sobre esse aspecto.

3 comentários

Pois, valem mais as bandas como os Calcinha Preta, aquelas que aproveitam apenas o seu próprio potencial (mesmo que não seja muito) :p o que pode dar os resultados surpreendentes que já conhecemos

http://www.youtube.com/watch?v=wL1lpKaPkOs

;p

by Pipette on 10 de outubro de 2009 às 21:26. #

Eu estou em total desacordo quer com o texto postado quer com este comentário. Eu própria me dirigi hoje às 18horas ao pavilhão de desportos de Vila do Conde para assistir aos Amalia Hoje e achei um projecto de louvor, bastante bem conseguido cujo objectivo como eles diziam foi alcançado "Levar Amália a uma sala onde se juntam idosos, adultos e uma surpreendente percentagem de jovens que deliram com a excelente interpretação das músicas da Diva do Fado".

Tudo na vida tem o seu lado exploratório a nível comercial e económico mas acredito que o motivo da existência deste projecto é louvável e digno de exemplo. Tantas personalidades portuguesas de elevado carisma artístico morrem na sombra, eles precisam de ser eternizados e talvez, como neste caso, actualizados e adaptados para chegarem ao conhecimento das gerações actuais e a um público cada vez mais alargado.

Um conselho, Vejam o espectáculo e produzam uma opinião depois :)

Parabéns ao projecto dos Amália Hoje, Viria de novo, de novo e de novo.

Parece-me que os Moonspell, The Gift e o Paulo Praça têm fama suficiente e provada pelos seus talentos e encaro a iniciativa de Nuno Gonçalves uma forma de explorar novas vertentes na música juntando vocalistas de três estilo distintos ao Fado :)

Um bom fim de semana

by Cláudia Isabel on 10 de outubro de 2009 às 23:58. #

Subscrevo tudo o que foi afirmado pela Cláudia Isabel com quem tive o prazer de assistir ao espectáculo.

Amália foi desprezada tantas vezes pelos mais jovens a quem cantar o fado parecia um tanto ou quanto demodé... Hoje cantar o fado é moda novamente, tem o seu quê de chique. A essa viragem muito se terá devido o trabalho da sublime Mariza, entre outros fadistas que se se guiram à Fadista. Mas essa (Amália) tornava-se cada vez mais uma imagem, lembranda, não sentida, não vivida.

O que este projecto prendia (e a meu ver conseguiu) era fazer olhar de novo para a Diva, não para a copiar (como fizeram adiráveis Homens do renascimento (escultores, pintores, arquitectos...), com as obras dos Clássicos, a quem ninguém apelidou de "interesseiros"), mas para a trazer de novo à vida; não à dela obviamente mas à dos portugueses. Pretende-se a redescoberta, interiorização e reconstrução; o que implica criação, originalidade, e ela existe neste caso, senão oiçam-se as músicas e tirem-se as conclusões!



Quanto aos à "teoria dos interesses", não seria a Madre Teresa interesseira? Prosseguir o interesse de fazer o bem, não é ainda assim prosseguir um interesse para satisfação pessoal de quem se sente realizado com isso?


Ângela

by A boca da loucura on 11 de outubro de 2009 às 00:49. #