Dá-me uma caneta e eu voto em ti

por Frederico de Sousa Lemos em quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A dois dias do fim da campanha eleitoral para as Autárquicas tento fazer um balanço, e penso que muito do que se faz na ânsia de cativar votos anda perto do ridículo. Enquanto cidadão eleitor, eu nunca decidiria votar num certo candidato por ele me ter oferecido uma esferográfica. Ou um porta-moedas. Ou uma camisola. Ou um boné. Ou um qualquer outro brinde dos muitos que povoam estas campanhas. E nunca colocaria de parte a hipótese de dar o meu voto a um determinado partido pelo facto de ele não ter qualquer material de propaganda para me oferecer. As canetas podem ser muito úteis, mas têm o poder de decidir votos?


Atrevo-me a dizer que nenhuma caneta oferecida num mercado decide o sentido de voto dos caríssimos leitores deste blogue. Mas então porque é que insistem em tanto desperdício em materiais deste género? Nunca tinha percebido até ao momento em que passei a ser um dos distribuidores-de-propaganda-em-acções-de-campanha, enquanto militante de um partido político: há mesmo pessoas que dão valor aos brindes que os partidos lhes oferecem! Há mesmo pessoas que reagem mal quando não tenho brindes para dar (porque já esgotaram)! Pessoas que dizem não têm camisolas, então já não voto em vocês quando não ficam satisfeitas com a simples esferográfica que lhes ofereço!


E todo este estilo (que em nada contribui para me esclarecer, enquanto eleitor, quanto às virtudes dos candidatos e dos seus projectos) continuará até que todos os partidos decidam parar com este desperdício. Quando ninguém oferecer canetas, ninguém decidirá votar no partido que ofereceu as melhores canetas!

Parece simples…

PS: Confesso ser um coleccionador de brindes de campanhas eleitorais. Guardo religiosamente todos os materiais de propaganda que me ofereçam, de qualquer partido. É uma mania que eu tenho, e que teria de acabar (não sem alguma tristeza) se os brindes desaparecessem das campanhas.

3 comentários

Se fores às "Termópilas" (o meu blog), eu falo lá dessa mesma problemática. É triste estar em camapnah e a unica coisa que as pessoas querem é as canetas etc...

Mas um exemplo mais terrivel é o valentim pagar as pessoas 10 e 20 euros para elas pendurarem as bandeiras com a cara dele, na sua casa.

by Duarte Canotilho on 8 de outubro de 2009 às 00:03. #

Bem, há aquele candidato numa freguesia de Braga que oferece chouriços com uma foto dele na embalagem...

by Inês on 8 de outubro de 2009 às 01:05. #

não percebo qual o mal das coisas de campanha. As canetas do psd até escrevem bem :p

by Daniela Ramalho on 10 de outubro de 2009 às 17:42. #