Agridoce

por Luísa em sexta-feira, 8 de maio de 2009

Gostava de descrever este sentimento como a inocência de um passeio de baloiço.
Gostava de dizer que é como dar pontapés na àgua e sorrir como uma criança.
Gostava de dizer que me lembra uma miuda de macacão com um chapéu de palha na cabeça.

Mas estaria a mentir.

Detesto ver a vida de pernas para o ar. Quando tudo parece fora do meu alcance. Quando os pequenos segundos me fazem sentir que a vida é demasiado cansativa e desgastante. É tão fácil lutar por uma coisa e a seguir nos sentirmos sós. Para quê trabalhar em algo e se sentir que os nossos "grandes feitos" foram em vão?
Arr... e quando a vida depende da sorte. Ou do destino. Ou das musas que não conseguimos controlar...
E como me irrita saber que não posso controlar. Consigo controlar-me. Nunca tive pretensões de controlar o mundo.. mas não consigo controlar o meu mundo que me rodeia.
Ai! Ele está de pernas para o ar!
Arr.. o mundo está de pernas para o ar!
Grr.. e eu não consigo fazer nada para o alterar!

Gostava de descrever este sentimento como a inocência de um passeio de baloiço.
Gostava de dizer que é como dar pontapés na àgua e sorrir como uma criança.
Gostava de dizer que me lembra uma miuda de macacão com um chapéu de palha na cabeça.

Mas estaria a mentir.

2 comentários

Bonito :)

by Pipette on 8 de maio de 2009 às 20:09. #

(o texto, Lu, o texto...)

by Pipette on 8 de maio de 2009 às 20:09. #