por ana claudia em segunda-feira, 9 de março de 2009

Encontrei-te igual. Com o mesmo encanto que preenche o meu imaginário. Olhei-te de maneira diferente. Não por estares diferente, mas por eu estar diferente.
Vi-te cheia e agitada, luminosa e fria. Percorri-te sem cansaço,nem este me consegue parar quando estou em ti. Conheci-te mais um pouquinho, mas não me gabo e presumo que já te conheço. Ninguém te pode conhecer totalmente.
Guardo-te na minha cabeça imaculada mas cheia de imundices, que são os teus, meus encantos. Anseio ver-te novamente, já sou um bocadinho de ti.

Comecei a minha viagem contigo.

239 Rue St-Honore
Paris, mon amour