por Joana Maltez em quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

"No fundo obscuro da minha alma, invisíveis forças desconhecidas travavam uma batalha em que meu ser era o solo, e todo eu tremia do embate incógnito. Uma náusea física da vida inteira nasceu com meu despertar. Um horror a ter que viver ergueu-se comigo da cama. Tudo me pareceu oco e tive a impressão fria de que não há solução para problema algum.(...)O meu coração batia como se falasse."

in Livro do Desassossego de Bernardo Soares