Instinto da Acção

por Duarte em terça-feira, 14 de outubro de 2008

Entro. Conheço a minha casa. É mansa

Sinto-lhe a respiração. Dorme sobre os meus pés

À chuva

Estende o patamar aos primeiros rios

Mora nas margens para ser a mais matinal

Das nascentes – a escuta

Junto na concha das mãos as palavras

Iniciais. Posso dar de beber

Aos que caem

Aos que encostam o ouvido à orla

Marítima. À bainha da mãe

Posso juntar as margens. Ou saltar a água

E correr


Daniel Faria (1971 - 1999) in Dos líquidos

2 comentários

É lindo. São todos, os poemas dele...

by Pipette on 15 de outubro de 2008 às 01:25. #

Um poeta ainda um pouco desconhecido, mas que certamente entrará para o panteão sagrado dos grandes poetas portugueses de sempre... Daniel Earia... Eu que estive quase ao lado dele quando era criança... Morreu tão jovem... «Morrem jovens aqueles a quem os deuses amam» (fernando pessoa)

by Duarte on 15 de outubro de 2008 às 03:30. #