Divagações de outros tempos e destes também...

por Francisco Pimenta em quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Com as costas curvadas a esconder a face, ouço e sinto passos e espero que sejas tu que me vens salvar e coser as feridas já antigas e profundas...
Sem forças para gritar, deito as costas no chão para sentir a chuva nocturna que tardiamente vem tentar limpar a minha cara triste, e acordar o meu ténue pensamento. Semi-cerrando os olhos, limito-me a ouvir os pingos calmos que agora invadem o meu pequeno mundo de ilusão. Já que o real, é, ou parece ser, demasiado injusto para vivências diárias contínuas. Por isso, refugio-me neste mundo perfeito, onde tudo é colorido e tu e eu somos um, uma ilusão onde a chuva são os amigos e os dias perfeitos de sol intenso és tu, à minha espera...

Francisco Pimenta

Um comentário

Gostei, Francisco Maria.

by Pipette on 7 de outubro de 2008 às 12:46. #