Reentré

por Francisco em terça-feira, 2 de setembro de 2008

Um bem-haja a todos os tribuneiros,

Agora que o novo ano académico espreita e com ele um novo ano para o Tribuna se apresenta, decidi deixar por aqui uma nota, enquanto novo co-director do nosso jornal.
Como vos disse na última reunião a que a grande maioria dos tribuneiros compareceram, foi depois de muito reflectir e fazer contas à vida que aceitei o prestigiante convite que me foi endereçado pelo co-director cessante. Foi um balde de água fria, morna e a ferver quando o Frederico me propôs dar uma ajuda ao João Duarte na direcção do Tribuna. Antes de aceitar, senti medo, muito medo. Depois de aceitar, também. Quando vos falei nessa última reunião, medo outra vez.
Bem, o Verão entretanto passou e foi-me útil para amadurecer a ideia, o desafio, o projecto de responsabilidade que é coordenar um jornal como este. Foi igualmente útil para me arrefecer o medo e despertar o estímulo da novidade, da aventura.
É com um prazer e empenho incomensuráveis que hoje escrevo este texto a poucos dias do recomeço do ano lectivo. Como disse em Maio aos presentes, aceitei o convite por dois motivos fundamentais: porque é uma honra ser-me passado o testemunho e por querer continuar a levar o Tribuna a bom porto; porque sinto que, perdoem-me o arrivismo, talvez tenha algumas ideias que, consertadas com o João Duarte e com todos os tribuneiros, possam surtir em algo interessante para as nossas páginas.
Serei mais um na labuta, desta feita com funções um pouco especiais. Mas mais um: nos própositos, na dedicação e no objectivo: abrir o Tribuna e saborear o trabalho colectivo que ali se espraia.
Em breve será anunciada a primeira reunião para que o Tribuna entre em força!

Um abraço,
Francisco Noronha

3 comentários

a minha primeira queixa prende-se ao facto de eu não estar na lista de autores do blogue...

by manuel on 3 de setembro de 2008 às 02:36. #

Pensava que este blog já estava morto,lol

by João Fachana on 6 de setembro de 2008 às 16:02. #

Manel,

Não estou ainda na pose dos dados que preciso para tratar disso.

Fachana,

Nem está morto como estará bem vivo dentro de algum tempo!

by Francisco on 10 de setembro de 2008 às 10:43. #