A visita a Dali no Porto

por White Castle em segunda-feira, 12 de novembro de 2007








Fui ver a exposição Dali no Porto no último dia, por volta das 20horas. Claro que como eu, também várias pessoas deixaram esta visita para o último dia, sendo que tive de esperar um bom bocado para entrar no Palácio do Freixo.
Já sabia que não ia ver as suas obras mais conhecidas, logo nesse aspecto não fiquei desiludida. Pelo contrário, esta exposição surpreendeu-me! Isto porque desconhecia algumas facetas de Dali.
Desde logo, que ele era um artista tão multifacetado, nomeadamente, que tinha bastantes obras de escultura. Foi o que mais gostei na exposição, as suas esculturas, aparentemente disformes, mas com um toque especial, e com uma personalidade imensa. Especialmente esta (a das fotos), que retrata o cavalo e o cavaleiro a cair. Segundo o que me lembro da descrição que acompanha a obra, Dali decidiu esculpir este animal tão gracioso e o seu cavaleiro não da forma tradicional, em que o cavalo é imponente pela sua conquista, mas precisamente quando falha no seu fito, sublinhando que até aí, ele mantém a sua beleza e magnificiência. E depois gostei do escudo do cavaleiro, com a expressão da cara do cavaleiro.
Também desconhecia a faceta religiosa, ou pelo menos, curiosa quanto à Bíblia, de Dali. Algumas litografias são deveras tocantes e ilustrativas das passagens bíblicas correlativas. Outras, há que admitir, não são nada de especial.
Quanto ao restante, destaco o senso de humor, a sátira e a caricatura que pincelavam muitos dos seus quadros, e que mostravam que era um artista atento à sua época (como quando pinta a beat generation), aludindo, contudo, aos mitos clássicos e às histórias clássicas (entre as quais D. Quixote de la Mancha tem um lugar especial).
E para terminar, nunca tinha ido ao Palácio do Freixo e realmente tem salas muito belas e, comparando as fotos de antes da restauração (que nos são apresentadas ao longo dos vários compartimentos) e depois da mesma, foi feito um excelente trabalho! Aconselho a quem nunca lá foi a dar lá um saltinho.
P.S.: Como não se podia usar máquina fotográfica, só consegui tirar estas fotos do meu telemóvel, daí a qualidade não ser a melhor, fica a intenção!